segunda-feira, novembro 10

agora sinto-me um rapaz a mudar de voz

Meus bebés,

Agradeço a vossa ternura mas não se inquietem porque o pior já lá vai.
Afinal ainda não é desta que estico o meu pernil de Miss Piggy.
Houve uns quantos que bem me tentaram matar, mas sem sucesso.
Conto-vos como tudo se passou.

Na sexta-feira às 21h30, o meu universo era mais ou menos este:

Outfit:

1 par de calças sportzone da colecção de 2001, cor azul, com um estampado na zona do traseiro em Arial Black - “Sporty & Sexy”
1 t-shirt que diz Rock à frente e Roll atrás
1 cardigan cinzento
1 robe polar (muito fofinho que ele é)
2 pares de meias (umas da Betty Boop, outras do meu pai)

Local:

1 Sofá
4 almofadas
1 cobertor
1 animal felino
1 chávena de chá no chão
3 lenços ranhosos dispostos aleatoriamente
2 telemóveis

Situação:

Enquanto via muito a propósito um certo filme, um telemóvel toca.


– Então pá? Onde é que tu estás? Está tudo à tua espera…!
– Oh chèrie…desculpa, estou tão doente…cof, cof, cof, sniiif, não vai dar…tenho tantas saudades vossas! Dá beijinhos à malta.
– Pois. Não sejas parva.
– Estou a falar a sério…estou quase,cof, cof, snif, quase a morrer. Quer dizer, é só uma gripe…mas tenho de descansar…entendes, não entendes?
– Oh que caralho. bip bip bip bip bip bip

Cheia de febre e tensa com os maus modos, opto por ir tomar um banho enquanto deliro com o meu descanso. Estava no processo pós-chuveiro – pentear o cabelo, tónico em spray neste rosto catita, creme hidratante, desodorizante e a maravilha do secador (já aprendi a fazer ronron), quando o telemóvel toca:

– Estou à tua porta. Queres descer ou é preciso subir?

A última vez que o G. (inicial fictícia) me disse isto, não foi muito agradável.

– Eu não vou! Mas se quiseres sobe! Quero lá saber..!

Nesse dia o G. pegou em mim como se eu fosse um saco de batatas e pendurou-me ao ombro, apanhou as pantufas, tirou a chave da porta e desceu escada abaixo. E não vale a pena resistir. Se antes tínhamos um G. escuteiro, agora temos um militar que pode muito bem com os meus 58 kg.
(num metro e sessenta e cinco de altura, atenção)
(e estou oficialmente a caminho dos 55kg)
(assim posso engordar 3kg no Natal)

Portanto na sexta-feira optei por descer as escadas.

12 horas depois o cenário era este:

Outfit:

Who cares?

Local:

Estacionamento do Lux.

Situações a granel ou algumas recordações resistentes a muita medicação, alguma febre e muito pouco álcool:

somos os únicos malucos ali, às 9h30 da manhã
discutimos cenas idiotas com uma seriedade muito estranha
um chora de coração partido
outra está de trombas
confidenciam-se umas quantas coisas
eu tenho um ataque de riso
dois deles tiram a roupa e ficam completamente nus
a malta percebe que não há hipótese, temos uma amizade tão cheia de merdas que é para sempre
aparecem dois táxis
beijinhos e até já meus porcos safados.

6 comentários:

Maria Inês disse...

dear, como eu gosto de te ler! neste caso, gostei particularmente da descrição do outfit. Um mimo;)

Mak, o Mau disse...

No dia em que um militar me tire de casa aos ombros é o dia é que eu tiro licença de porte de arma.

Isso ou aulas de macramé :D

medusasss disse...

Ah pois, nada como viver perigosamente à beira da pneunomia! :p

***

Anónimo disse...

Fiquei triste, pois até ler este post achava que era uma pessoa extremamente "fora". Afinal, não passo de um tipinho vulgar, casa-trabalho, trabalho-casa. A maior loucura que fiz até hoje foi comprar um GPS Tom Tom e nem sequer tenho uma bicicleta de jeito, quanto mais um carro.
Nunca me despi todo no parque de estacionamento do Lux. Pior: nunca usei calças da Sport Zone. Nem sequer tenho um blog. Bah...

Ex-Presidente do Brasil

Lady Oh my Dog! disse...

Oh ex-Presi, não sejas aldrabão.
Vestiste umas calças à boca-de-sino (mas justas nas coxas que é o que é preciso) e da sportzone. Eu vi com estes olhos que a terra há-de comer.

Tu és extremamente forex. Forex forever. FF.

beijinhos para ti, para a MULHER (assim é que se diz, esposa é feio) e para o baby-GPS.

misskitsch disse...

Awwwww! (daqueles melosos e enjoados!)