segunda-feira, janeiro 12

danger! high voltage!

Análise sucinta de uma possível relação

Vantagens:

Para além daqueles típicos requisitos mínimos – divertido, inteligente, uma grande pila (ora aqui está uma coisa que nunca lhe vi. Mas agente imagina sempre não é?) é giro que se farta, é filho de boas famílias, tem um carro que dá vontade de dar umas voltas no banco de trás, está caidinho por mim e mostra-o de uma forma tão querida que eu ando aqui com o ego empanturrado.

Desvantagens:

Não estou apaixonada.

(pílulas mágicas, macumbas, incenso do amor, Anyone?)

(E já agora outra coisa – as mulheres só se interessam pelos mais idiotas ou por aqueles trastes que não querem nada connosco, é ou não é? Se não é, eu sou a super-monga.)

Não se esqueçam! Pílulas mágicas, macumbas, incenso do amor, substâncias administradas por via intravenosa, choques eléctricos ou hipnose.

É o tudo por tudo minha gente!
Que isto está difícil.

7 comentários:

Anónimo disse...

(as mulheres tb se interessam por gajos q ate nos axam piada e tal.. mas q sao compromentidos. still, n deixamos d ser mongas ahahah)

good luck!

misskitsch disse...

Mas quem é que se apaixona assim, logo à primeira?!
Não conheço. Portanto, se é o tudo por tudo, é tentar shôdona Lady, e depois é que se cospe para o lado ou não...

Diria eu! Que nunca gostei de macumbas.

sweetie disse...

Ai que me ri tanto! Se te apaixonares por ele, prometo que vais a Fátima a pé pode ser? =P

Lady Oh my Dog! disse...

sweetie:

posso ir a Fátima a pé sim senhora!
(mas dá-me jeito levar o carro até Ourém)

Maria Inês disse...

comigo nem fazendo os caminhos de Santiago, se não caio de 4 (aposto que gostas da expressão) logo de início, nada feito. espero desenvolvimentos.
beijo dear

PKB disse...

hum.... arranja-lhe uma namorada... vais ver como de repente te vais apaixonar por ele! :)

Rita Maria disse...

Eu voto em deixar o desgraçado sossegado. Ou está apaixonado, e é melhor mandá-lo não perder ttempo e encontrar o amor da sua vida, ou esté desesperado, o que é terrível...mas ver primeiro bem essa história do cair de quatro (ver ficção nacional). Não mesmo?