sexta-feira, março 27

lucky lady

Pá. Sou uma gaja de sorte, mesmo que não quisesse ser, não podia fugir a esta condição.
Ia eu toda lançada pelo chiado fora, olhos postos na miragem que é a H&M mesmo ali ao fundo da esquina virando-se à esquerda, embora ainda nem tivesse a passar na Brasileira, já me estava a imaginar com um vestidinho rumo ao provador.
De vez em quando os meus olhos lá pousavam num ou outro turista, só para me rir interiormente do seu habitual mau gosto, mas eu ia, sobretudo, a curtir o sol e a boa vida e os meus ténis novos. Enfim, se eu tivesse uma cauda, ia a abanar.
Ia nesta leveza de espírito, mesmo prestes a passar a Brasileira, quando reparo num objecto brilhante no chão. Uma jóia? Hum…demasiado grande! Uma lata de 7 up a brilhar? Hum…demasiado quadrado e plano! Hum…um ipod Nano? Siiiiiiim!
Em micro segundos, dos mais rápidos que eu alguma vez já vivi, olho à minha volta, olho para o ipod, olho à minha volta (sempre a caminhar, mesmo a passar por ele) quando tenho o enormíssimo discernimento de o apanhar e entrar num ápice na Brasileira (é a terceira vez que digo este nome e não me estão a pagar um tostão).
Nervosa que só visto, até parece que o tinha roubado, dirijo-me ao balcão sempre com a sensação de que ou isto era para os apanhados ou alguém estava a fazer um estudo qualquer sobre a alteração dos traços de personalidade das jovens fêmeas portuguesas quando metem um dia de férias, e pergunto ao empregado exactamente com o ar de quem está a perguntar “alguém lhe perguntou por um ipod perdido?”:

- É uma água das pedras se faz favor.

Mato a sede, guardo o magnifico objecto dentro do bolso e saio dali rapidamente.

Nem consegui aguentar até à H&M. Entro mas é na Pull, agarro na primeira peça de roupa que por acaso até é de homem, e toca de ir para o provador.

Ai ai ai tão lindo que és, meu baby, há tanto tempo que eu aguardava este momento!! Os meus olhos estavam tão grandes e brilhantes que mais um bocadinho e explodiam!

Nesse exacto momento orgásmico, abate-se sobre mim uma consciência do que é ser humano – encontrar e perder, sempre em loop – e começo a sentir uma tristeza pela perda do desconhecido. Será homem? Mulher? Estudante? Trabalhador? Giro? Rico? O homem da minha vida? Ouve a mesma música que eu? Vamos lá ver. Eis que encontro a seguinte lista:

João Pedro Pais
Donna Maria
Manu Chao
David Fonseca
Paulo de Carvalho
Seal
Susana Félix
The Gift
U2

Tive o segundo momento de grande felicidade do dia. Que alívio. Afinal eu até estou a ajudar o Universo e a Grande Energia nesta boa missão de retirar leitores a quem, definitivamente, não merece ouvir música.

Se por acaso alguém aí desse lado perdeu um ipod nano, prateado, e acha que é este, desculpa mas não to vou devolver.
Já comprei um carregador e tudo.

13 comentários:

Ana disse...

Os U2 são bons, tá?

Porque é que ninguém perde uma coisas dessas quando eu ando nas redondezas???? Porquê?????????????

R.L. disse...

:), n vinha com os head phones pois não? piada mesmo era ter vindo c uma cabeça de gajo (giro) atrás. Puxares o fio e voilà, vinha inteiro!
Ok, um Ipod Nano, achado no meio da rua é melhor. :D

Maria Inês disse...

gosto muito de susana félix, e de Paulo de Carvalho e de André Sardet.

Maria Inês disse...

não aguento! tenho medo que os teus leitores (excepto a r.l. que conhece o que a casa gasta) não entendam a ironia profunda que se esbate por detrás das minhas palavras. o comment anterior era brincadeirinha sim?

kapitão kaus disse...

Humm, não o tivesse eu aqui à mão e ia jurar que era meu, dado o elenco das músicas. E a cor, igualzinha!!!!

Jinhos:)

Pulha Garcia disse...

Uma vez roubei uma carteira sem querer (era igual à minha e só quando cheguei a casa é que percebi que não era por estar bêbado que estava a ver duas carteiras pretas à minha frente...não devolvi porque estava a fazer interrail, em Praga, fora de casa e achei que ainda me íam deter, mas fiz com que os documentos chegassem à polícia).

Por isso não posso julgar ninguém que apanhe um Ipod. Podes sempre dizer que estava na árvore dos Ipods...e que caiu maduro aos teus pés...

P. disse...

LOOL

amei a parte da cauda a abanar! :D

opá... estava perdido no meio da rua. era a mesma coisa que encontrares uma nota de 100€, sei lá.

ainda por cima um nano... das coisas mais fofas que há! e prateado, igualzinho ao meu!!! mas não, tenho o meu comigo e mesmo que não tivesse, não seria essa a minha escolha musical :)

Rita disse...

Fogooooo, que sorte!!! :)

Celeste disse...

E qual é a diferença entre um ipod nano e um leitor de mp3 normal, assim como aquele que eu herdei do meu irmão mais novo? Hein?!

:)

Beiji**

Golem disse...

Esse provador parece um confessionário...

crème fraîche disse...

de facto, salvaste alguém =D

sweetie disse...

Isso não acontece a ninguém! És uma sortuda pá! =P

Maria Inês disse...

Sorte do caraças...
Dás-me um bocadinho?
(da sorte, não do ipod)
E Maria Inês, eu "percebi" que era ironia...ninguém com um nome desses podia ter tal gosto musical! ;)