quarta-feira, maio 27

e mais uma vez, ladies and gentlemens, mais uma vez

Estou confusa. Acho que, daqui a pouco com vinte e seis anos, não deveria estar acomodada a um emprego, de cu refastelado na cadeira, onde de vez em quando lá atendo um telefonema, lá envio um fax, lá pego num A4 timbrado que tenho de enfiar na impressora de onde sairá mais uma carta modelo sem sabor nenhum, estando-me com toda a sinceridade pouco fodendo para a resposta a essa carta, quando antes todas as cartas que assinava eram tipo cartinhas de amor à espera de uma resposta positiva com a brevidade possível, sendo que os melhores cumprimentos eram no fundo “aquele abraço”.

Não deveria sentir esta merdice ao acordar todos os dias, que até sinto que acordo com uma cara de Bill Murray cruzada com Bull Dog pachorrento (perdoem-me a redundância e a imagem) mas é que é tal e qual assim que acordo, de olhos caídos e cabelo lambido, arrasto-me para o duche que também tem sido sempre a mesma coisa. Sempre o mesmo gel de banho Yves Rocher de amora e sempre o mesmo champô da Ultra Suave para crianças loiras, que é o que eu sou de manhã, tal e qual, uma criança loira muito rabugenta que não quer aguentar mais um dia na escola onde adoraria fazer gravíssimas ameaças de bomba.

Portanto isto faz-me imensa confusão porque eu não sou assim, eu sei que não sou assim, um robot sem pilhas em modo automático. Eu já dou por mim, vejam lá ao que isto chegou, eu já dou por mim a encolher os ombros quando vejo incompetências enjoativas à minha frente, mas à merda das superioridades ignorantes que chegam ao ponto de escrever e-mails formais com kapas e é por um triz que não lhe põem um jokas no fim e depois fecham a carta a lamber mesmo à porcos, a porcaria do envelope que é caríssimo e todo ele design e todo ele papel canson de uma gramagem do caralho mas depois, vai-se a ver, depois ninguém reparou que apesar de no orçamento constar o fecho com uma tira autocolante, não se vê nada disso. Mas que importa esse pormenorzinho, se a gráfica é do sobrinho ou do primo ou do vizinho do não sei quantos que precisava de meter mais algum ao bolso.

Estou confusa porque tenho daqui a pouco vinte e seis anos, acho que não tenho idade para estar conformada (nenhuma idade, não é?) e agora vejo-me atrapalhada quando me propõem outra vez, mais uma vez, voltar a trabalhar a todo o gás numa pequena empresa de fracos, instáveis e pouco salubres recursos, onde não sei nada de nada sobre o futuro. Onde o ordenado de amanhã não é tão certo como o de hoje, onde não tenho o conforto da cadeira onde tenho amassado o meu cu cada vez mais celulítico à conta desta palhaçada. Onde o meu coração me anda sempre no colo das mãos por várias razões (mas pelo menos sempre anda, não é?).

O problema é que tenho facturas para pagar e sabe muito bem ter as contas em ordem no fim do mês, e depois ainda, como existem décimos terceiros e quartos meses eu dou-me ao luxo de ir de comprar esfoliantes-maravilha, sessões de psicoterapia, passagens da TAP para o Brasil, vernizes do bom e do melhor e ultimamente até andava a ponderar jacuzzis e banhos turcos no Holmes Place e depois para o ano talvez um Coast-to-Coast com o On the Road na mochila. Ah e uma ida à Eurodisney.

Bom, é um festival.

Estou tão confusa e precisava tanto de beber uns copos mas estou a tomar antibiótico e não pode ser.

15 comentários:

Espiral disse...

Gosto do teu blog. Muito

E só te digo que sinto muito do que escreves aí. Não tudo. Mas muito. Ajuda ter companhia?

Beijo enorme =)

Espiral

Alexandra disse...

Não que conheça muito das coisas no alto dos meus estudiosos 20 anos...mas se a tua "onda" é criatividade,porque não fazes algo teu?Pelo que já reparei gostas de publicidade,podias tentar uns trabalhos de "freelancer"(ou então isso não existe nesse campo :/ )

Anyway,animo,pode ser que por terras brasileiras encontres a luz :)

filipinha disse...

LOL

Gosto muito mais do que escreves aqui!!
Continua a pensar nas facturas, na psicoterapia, no Holmes Place e no exfoliante xpto e vais ver que animas que é um mimo!!

Abraço
Filipa

Maria Inês disse...

grande post miuda! 2manydj's sexta?

Piston disse...

Ando com pensamentos semelhantes na minha cabeça.
Não é tanto o estar acomodado mas o não saber o que fazer a seguir.
O desconhecimento é o que mais terror cria.

No teu caso, acho que fazia um pé-de-meia e arriscava fazer outra coisa qualquer.

Até que esse dia chegue, aconselho que vás introduzindo fezes no fax, só como forma de divertimento.

Ruca! disse...

a criança muito rabugenta tem de ser loira?

Ana disse...

E põe + 10 anos em cima... sinto o mesmo...

J. disse...

Es muito muito de rir... =) Digo-te que o meu dia nao começou ha muito tempo e ja me deixaste bem disposta, apesar da historia nao ser muito alegre va... mas pronto, é a forma como escreves!
=)*

Sovina disse...

A ver se ajuda! :
http://www.youtube.com/watch?v=xfq_A8nXMsQ

Golem disse...

És tu e eu. Mas comigo de certeza que muda alguma coisa ainda este ano.

Quanto ao Kerouac, não esperes pela viagem para o ler. É um livro muito bom e lê-se num instante.

Quantos quilómetros serão? 5000? 10000? Isso tudo de carro deve ser dose... Eu cá sou mais mochileiro. Gostava de fazer uma coisa mais ao estilo do Into the Wild...

Lady Oh my Dog! disse...

a todos:

obrigada, obrigada, obrigada. depois das férias sairá um veredicto final. para já, para já -acho que estou inclinada a mudar de vida.

piston: em certa medida, já me sinto a introduzir merda no fax, nos mails e etc.

sovina: o video é o must. adorei!

golem: já estou a ler. quanto ao into the wild experience, tem cuidadinho que aquilo não lhe correu lá muito bem.

vocês são todas umas boas companhias, passem-me um lencinho por favor :)

Piston disse...

Essa do lenço não pega. Queremos ver-te no desemprego!
Vais avançar ou não?

Lady Oh my Dog! disse...

piston,

mas eu já disse! és surdo?

depois das férias penso nisso.

Piston disse...

Realmente não ouvi essa parte. As minhas desculpas.

Sereia disse...

Adorei a forma como descreveste esta fase da tua vida, sinto precisamente igual, só não tenho uma cadeira boa para sentar o cú nem uma proposta de emprego.
Mas se tivesse até aceitava, porque isto de ficar a vê-los passar é pior do que a incerteza do dia de amanhã.
Go for it! quem sabe não se abrem outras portas!