segunda-feira, maio 4

tãn, tãn, tã-tãan

A minha mãe acaba de me informar que temos um casamento de uns amigos.
Uma gaja normal pensa:

Oooh que bonito!
Ai que boa razão para comprar um vestido+sapatos+acessórios e ir à cabeleireira esticar o cabelo.
Ena, pode ser que seja desta que arranje um homem.
Será que é uma cerimónia tradicional ou terá modernices giras para tirar ideias para o meu?
É desta que apanho o ramo, nem que tenha de partir os ossos a alguém.

Eu como sou lambona, é automático:

Espero que tenha uma mesa de queijos como deve de ser.

Mas depois também acabo por pensar nas outras paneleirices.

10 comentários:

inocente disse...

Eu cá quando ouço falar de casamentos penso:
- bolas, mais horas perdidas a comprar vestido
- vou dar cabo dos pés nas sandálias
- só espero que não tenha paneleirices de atirar ramos
- é bom que a comida seja decente e não tenha morangos ou ananás.

Suzy disse...

Eu penso logo:

Tenho de arranjar maneira de me escapar tb a este...

R.L. disse...

eu só peço q a música seja boa.
p.s. vou-te abrir a cabeça à machadada. ;)

MissKitsch disse...

Ah ah.
Só eu é que não tenho casamentos. E com um guarda-roupa tão vasto e profícuo em roupas de ocasião, mesmo à espera que lhes dê razão de ser!



Entretanto: gosto bem do novo header do blogue.
Eu sei que já não é assim novinho, mas tinha de comentar... a vida vai acontecendo e eu deixo-me ir, atropelada, sem tempo para dizer estas coisas.


Hoje foi o dia.

Golem disse...

Por acaso não te imagino a encontrar homem num casamento. Pensei assim numa coisa mais decadente: num cabaret, num encontro de ex-combatentes ou num café da aldeia por ocasião de um campeonato de sueca... :)

LORENZO MONSANTO disse...

Queijos, chouriços e vinho tinto...

Eli disse...

E eu penso: "Oh não... lá vou eu ter de usar outra vez uma merdinha qualquer que não gosto nada, só porque não é fashion ir de jeans a um casamento. Vou ficar com uma putz de uma dor nos pés porque não posso ir de ténis. Vou ter de comer aquelas mistelânias que eu nunca gosto. (E um prato de massa com natas, não?!?) E como cereja em cima do bolo não vou conhecer quase ninguém na porra daquele lugar, e os poucos que conheço gostam de falar do tempo e da apanha do tomate" Casamentos, nãooooooooooo!

Repare-se que isto está um tanto ao pouco exagerado, eu não sou assim tão bicho do mato. Vah, mas quase.. :D

daniela disse...

E mesa de marisco? Espero que tenha mesa de marisco!...

macaca grava-por-cima disse...

Eu que até me considero uma gaja minimamente normal, confesso que o meu primeiro pensamento vai, a grande maioria das vezes, para a mesa de queijos (e para o bar, vá...)

:-D

No último baptizado a que fui só mesmo por vergonha (e porque sendo uma coisa de família não bebi o suficiente) é que não puxei a minha cadeira e me abanquei na mesa dos ditos cujos...

Nham nham

Sanxeri disse...

AHAHAH

Casorio significa enfardar o dia inteiro. :P