segunda-feira, agosto 31

oi?

na Happy Woman
Fantasia professor e aluna?
Massagens eróticas? (isso é uma “fantasia”?)
Sexo inter-racial??!

Vê-se mesmo que isto foi escrito por um aleijadinho cujo grande sonho é pinar três enfermeiras pretas.

Tanto quanto sei, as mulheres têm prioridades muito mais giras.

terça-feira, agosto 25

por ordem decrescente 2

Justin Kirk - Não consigo dizer nada a respeito de. Mas consigo esbracejar, morder a almofada, dar pulinhos idiotas no sofá e muitas outras figuras de ursa, sempre que vejo este biscoito (ena, pareço uma forty-something…). Não consigo dissociá-lo da personagem que interpreta na Weeds, que é assim a coisa mais hot que alguma vez já vi. (hot, boa. Outra vez sub-trinta.)

Jude Law - Outro por quem eu não me importava de serrar um dedo ou outro, em troca de uma semana na Califórnia, massivas aplicações de protector solar, ora nas minhas costas, ora nas tuas, ora nas minhas, ora nas tuas, hihihihihih, passa-me a limonada, ai que aí faz cócegas…….. v i a j a n d o n a m a i o n e s e ……perdi-me. Next.

Reinaldo Gianecchini - Bem. É todo um mundo. Duas qualidades exímias – a dentição e o domínio do sotaque brasileiro, muito eficaz em determinadas ocasiões.
Gael García Bernal - Não é bonito, não é grande, não tem bons dentes. Outro portador de um je ne ce quoi.

Jake Gyllenhaal - Altamente fodível (perdão). Não é como o Justin Kirk, com quem se partilharia um gelado. É exactamente o que disse e não vou repetir. Apesar do ar esbranquiçado, do cabelo e dos olhos claros, parece feito de testosterona e endorfinas.

Peter Kraus - aqui está um (à primeira vista) homem bem-comportado, fofinho e quase sem sal. Mas toda a gente sabe o que está por trás desta capa de cordeirinho. Há cenas muito boas em Six Feet Under que revelam este rapaz despenteado e etc.

Brad Pitt -ahm. Não tenho muito a dizer sobre este. É tão consensual que nem tem assim tanta graça. Não lhe achei muita piada em novo, mas há medida que o tempo passa, parece cada vez melhor.

Javier Bardem -outro que esteve rés-vés para não entrar no ranking. Só que…enfim… vamos imaginar que eu estava no meu período fértil e que eram umas três ou quatro da manhã de sexta-feira e eu não tinha mais nada para fazer…

segunda-feira, agosto 24

por ordem decrescente

Ricardo Araújo Pereira – ora este bebé é o melhor da colheita. Reúne tudo o que se quer num macho exemplar. Inteligente, culto, deve ser um óptimo conversador e ainda por cima é moreno, tem o cabelo curtinho e tem uma bela de uma constituição que antecipa uma muito provável e útil força braçal.

Filipe Duarte – este é comprovadamente simpático e muito charmoso. Tem aquele tipo de voz que devia ser o meu despertador das manhãs de sábado. Aposto que é dado a lamechices (mel, muito mel) e só por causa disso merece o estatuto de homem-disney – há sempre rosas vermelhas e sexo em slow-motion.

José Carlos Pereira: achava-o nojento até ao dia em que trocámos umas breves impressões sobre qualquer coisa sem importância. Depois desse minuto, dei a mão à palmatória (também daria outras partes). Acrescente-se que é médico e toda a mulher deseja, secretamente ou não, um médico em casa (estetoscópio tem sexo written all over it).

Nélson Évora: THE BODY! No sector sporty há duas palavras pop-up: DESTREZA FÍSICA. E este campeão tem a vantagem de ter uma carinha tão bonitinha, valha-o Deus. Já não sei se foi na Caras ou na Flash que percebi que ele é muito dedicado e fiel à namorada de longa data *suspiro*

António Pedro Cerdeira: nem bonito nem feio, mas é um clássico exemplo de “há ali qualquer coisa que me dá vontade de o esfanicar na WC mais próxima”.

João Manzarra: os puto-palhaço (ou Nemos) são todo um género. Dificilmente passam disso mesmo – putos e palhaços, sem grande capacidade para outras coisas muito importantes. Mas é incontornável, o humor – ainda que pouco elaborado - continua a ser o melhor dos afrodisíacos.

José Mourinho: Só porque tem a puta da mania que é o maior, deverá ser-lhe demonstrado, com alguma violência, o que é que é special, afinal.

José Fidalgo: Este entra no ranking por uma unha negra. Não é extraordinário nem lhe conheço atributos de enorme valor, mas vamos imaginar que eu estava no meu período fértil e que eram umas três ou quatro da manhã de sexta-feira e eu não tinha mais nada para fazer e não passava no teste de alcoolemia e nestas exactas circunstâncias eu recebo uma sms do Fidalgo: “Hotel D. Pedro Palace, quarto 16. Tenho champanhe.”.
Era pessoa para considerar.

sábado, agosto 22

programa da sic pós-almoço: notas breves

Nunca consiguirei olhar para a Carla Matadinho sem me lembrar daqueles vídeos caseiros.

É impossível assistir à entrevista do Daniel Oliveira à Luciana Abreu sem entortar a cabeça.

E agora, João Manzarra, meu gordinho:

Se um dia precisares de alguém, para te ir buscar cervejas ao frigorífico, limpar os comandos da Playstation, lavar-te os ténis ou para outras tarefas essenciais no teu modo de vida, eu estou aqui, faço óptimas massagens e a minha tarte de maçã é a melhor do mundo.

sexta-feira, agosto 21

fodeu

Só venho dar conta de um episódio absolutamente inédito: acabo de pulverizar todo o meu teclado e alguns documentos importantes com uma generosa quantia de leite UCAL, que saiu indevidamente e a grande velocidade por todas as nesguinhas entre dentes e um bocadinho pelo nariz – quando fui surpreendida por este texto.

weekend

Andy: You are perfect because your flesh and blood on the organs and bones. And you can name all of them! You’re so cool.

(Weeds Season 5, Episode 11: Ducks and Tigers)

(Celia falls while trying to do an exercise)
Celia: (defending herself) I went through chemo.
Older lady in class: I went through chemo!

Another lady: Yeah, me too!
Celia: Yeah, well I had radiation.
Older lady: I had radiation
Other lady: So did I.

Celia: Plus, low blood sugar

Older lady: Type 1 diabetes

Other lady: Type 2 for me
Celia: Oh, fuck you both.

(Season 2, Episode 3: Last Tango in Agrestic)

Gretchen: Will you stop hitting on my boyfriend?
Kat: Hold him too tight, and he’ll turn to dust.
Gretchen: Bite me.

(Season 2, Episode 11: Yeah, Just Like Tomatoes)

quinta-feira, agosto 20

não tenho mais que fazer



Ingredientes:

6 maçãs
6 pauzinhos

Calda:
1/2 xícara de chá de glucose de milho (150g)
2 xícaras de chá açúcar (320g)
4 gotas de corante vermelho

Modo de Preparo:

Lave as maçãs e enxagúe bem.
Introduza um pauzinho no centro da maçã.

Reserve.
Numa panela coloque o açúcar e a glucose.
Leve ao fogo e deixe ferver por aproximadamente 8 minutos (não mexa mais).
Depois, junte as 4 gotas de corante.
Cozinhe apenas mais um minuto e desligue.
Envolva as maçãs na calda, rodando as mesmas com cuidado.
Coloque-as sobre uma superfície untada com manteiga e deixe secar.

hihihihi

Receber e-mails profissionais terminados em “bjs”, com smileys, excessivamente pontuados, com abreviaturas tolas, com capas e “lol” e as outras idiotices, dá tanto sentido ao meu despedimento.

quarta-feira, agosto 19

sábado, agosto 15

coisas que nunca me tinham acontecido

Dançar no Purex ao som de Romana com a Marta do Big Brother, ser expulsa do Lux
(expulsa? que exagero. fui convidada a sair por dois seguranças de grande porte que fizeram o favor de me escoltar até à porta, foi isso)
ir ao Kremelin, ouvir uma discussão altamente impressionante entre dois gays na WC ao lado (o problema era, ao que tudo me parecia, de difícil resolução – quem é que ia ao cu a quem) …

Enfim, o melhor é ir dormir (são mesmo 10h47??) que eu não estou em condições.

quinta-feira, agosto 13

once, twice, three times a lady


Estou em pulgas para a noite de amanhã. Ainda por cima vou estrear o meu blackie (vestido estilo jackie em preto – fui eu que inventei). E já aprendi a esfumar os olhos com sombra preta sem parecer que fui espancada. Conto ir uma miss. Embora tenha uns detalhes algo indie. Passo a explicar:
no sábado caí de uma forma bem idiota. O piso estava molhado e eu, que às vezes sou assolada por uma energia difícil de gerir, só estava a fazer o que a minha mãe me tinha pedido assim
Ó (inserir os meus dois primeiros nomes), vai buscar um pacote de açúcar, depressa!!
E eu como sou tola
Depressa? Depressa? Mãe, eu por pouco não nasci o Flash, olha só!
O arranque foi gracioso mas ainda na cozinha acusei alguns sinais de instabilidade – pelo menos emocional. Assim que coloco o primeiro pé no corredor seguiram-se, eu diria que uns quatro segundos daquilo a que eu chamo de “desespero epiléptico”. As ganas que uma pessoa tem de se manter de pé são tantas, que nestas horas, vale tudo para manter a verticalidade, nem que isso custe uma hérnia ou o sacrifício dos cabelos da cabeça mais próxima.
Eu bem tentei, gritei, esfolei as mãos nas paredes mas não tive hipótese. Caí da forma mais lateral que consegui, tanto que assim que cheguei ao chão já estava na posição de segurança (quem é socorrista sabe do que estou a falar) mas também em estado de choque, ficando sem pio por uns bons nano-segundos (é grave, é grave).
Posto isto, informo que amanhã vou presentear o bairro, o maxime, o lux e ruas associadas com o meu sentido de estilo apurado – o glamour do vestido pontuado com umas escoriações punk-rock nas mãos.

terça-feira, agosto 11

coração para totós

Eu quero tatuar a anatomia do coração porque gosto desses estudos feitos às coisas por dentro.
E depois, trago o coração - mas não é o músculo - sob vigília. Não é que ele tenha um defeito em particular. Ele é um defeito em geral.
(também pode ser feitio, não sei)
Ter o coração debaixo de olho é uma tentativa de garantir que não lhe falta nada, para que não haja desculpas, que eu pelo menos já não vivo sem o organismo bem oxigenado, sem contar com as vezes que parece que não me chegam não-sei-quantos litros de sangue bombeados à velocidade de não-sei-quantos kilómetros por hora e ainda por cima tenho alguma tendência a acumular colesterol nocivo e eu não tenho paciência nem vida para andar a benecóis.
E tem piada esta coisa dos átrios, ventrículos, aurículos, a aorta, as veias, as contracções seguidas de descontracções seguidas de contracções seguidas de descontracções, a separação essencial do sangue venoso e arterial e depois,
(e se calhar acima de tudo, não sei)
gosto do que vem atrás, anda à frente, à volta, aos trambolhões e aos encontrões do que entendemos por coração.

classy

A minha avó enfiou-me cinquenta euros no bolso das calças e disse-me a tão mítica:
“toma lá que é para comprares um gelado”.

Como eu não estou a pensar ir ao Santini de táxi, vou comprar estes babies:

domingo, agosto 9

awesomazing

Uma das alegrias do dia de hoje,
(e ainda só vai a meio, estou desejosa de entrar no centro comercial com o cartão de crédito do meu pai e gratificar-me por ter nascido)
foi entrar no Controversa Maresia e ver lá o meu link a poucos pixeis da palavra “disparatado”.
Eu é que tenho de ir fazer um bolo de chocolate, senão descrevia já a minha reacção emocionada e rematava o post assim
e logo a Sofia Vieira, a So-fi-a Vi-ei-ra!

sexta-feira, agosto 7

quinta-feira, agosto 6

ah é verdade

vou fazer uma tatuagem. ao fundo da perninha direita, atrás. isto assim:

:D

Quem é que está contente? Euuuuuuuuu.
Quem é que não faz ideia porque está contente?? Euuuuuuuuuuuuu.
Quem é que cheira bem que se farta?? Euuuuuuuuuu.
Quem é que vai ser mimada pela mamã este fim-de-semana? Euuuuuuuuuuuuu.
Quem é que vai fazer anos na segunda-feira? Euuuuuuuuuuuuuuu.
Quem é que está a prever uma semana maravilhosa? Euuuuuuuuuuuuuuuu.
Quem é que vai festejar que nem uma louca por essa Lisboa fora, no outro fim-de-semana, tentando correr o máximo possível de espaços dançantes em Lisboa, não sem antes se entregar aos prazeres do sushi? Euuuuuuuuuuu.
Quem é que está doida para mostrar a carta de despedimento e observar meticulosamente cada arquejo de sobrancelha? Euuuuuuuuuuuuuuu.
Quem é que está a pressentir que algo de maravilhoso está mesmo prestes a acontecer? Euuuuuuuuuuuuuu.
Quem é que, enfim, está supé de bem com a vida (apesar de não ir ver a Lily Allen) que até mete nojo??
EEEEEEEEEEEEUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!!!!!

quarta-feira, agosto 5

oh.

Queria tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto,tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto, tanto
ir ver a Lily Allen.

HUMPF.

terça-feira, agosto 4

que estranho

Não entendo como é que a minha empresa decidiu pagar-me um curso de primeiros socorros.
Até parece que eu salvava alguém aqui dentro.
Pffffffff.

segunda-feira, agosto 3


Ela conhece-me de trás para a frente, virada do avesso, azeda, doce, histérica, confusa, retalhada em histórias de há muito tempo, o choro convulsivo, desesperado, rés-vés ruína.
Ela aponta-me o dedo às dores
olha ela aqui, encara-a de frente, vai lá
e eu tão dada às fugas idiotas, as minhas desculpas, as horas marcadas. Eu e a minha infantilidade, a minha agressividade, a minha falta de paciência, os meus exageros e claro, a minha teimosia tão inflexível que faz impressão, tudo isto num cocktail perigoso daqueles que podem esfrangalhar uma pessoa num instante (é uma chatice).
Ela, que às vezes é mãe, irmã, sócia, cão-guia a socorrer as minhas falências e que não se importa nada de me limpar as lágrimas e de me assistir com um amor que eu ia jurar que só a minha mãe-mãe podia ter por mim, fez questão de me salvar a pele quando eu não era eu, mas só uma metade vaporizada.
Não dá para explicar mais do que isto, que eu passei a ser muito mais coração desde que perdi o meu telecomando inútil.
Faz uns dois anos que tropecei numa das pessoas mais maravilhosas do mundo e ainda por cima ela achou-me piada. Que fixe.

domingo, agosto 2

sienna, honey,


não fiques triste.
Podemos não ser exactamente iguais (e sim, se queres mesmo saber, é mais fixe ter umas mamas melhores). Mas olha – pelo menos temos o mesmo cheiro.
Ãaahn. Vês como a vida nem é assim tãaao injusta?
Vá. Beijinhos, mulher.