quarta-feira, fevereiro 24

china town


Hoje sonhei que na segunda-feira me tinha decidido casar na sexta dessa semana. A minha mãe ficou histérica mas chateada porque não era nada convencional e marcado muito em cima da hora. Duas amigas minhas, chocadas, tentaram demover-me. A semana passou em poucos momentos, muita aflição à minha volta e chegado o dia de dar o nó – era à noite, eu estava a vestir-me numa cozinha com outras gajas um bocado aflitas e lá fora já se passava a festa. Tudo ia acontecer no Centro Comercial do Martim Moniz e os convidados eram só indianos e chineses à espera do “I do” para começarem a roer chamuças.
A minha alegria era só uma - um vestido branco que mal chegava aos joelhos, todo sailor-navy, com uma fita de cetim azul na cintura, finas riscas azuis e douradas nos ombros e três botões em forma de laço vermelho no decote.
Caso já com o primeiro que me ofereça este vestido. Dou preferências a marinheiros espadaúdos e endinheirados que não tenham especial interesse em casar no centro comercial referido. No da Mouraria creio que também não seria grande ideia.
(atenção que isso só acontecerá quando entrar num 36)

4 comentários:

provocação disse...

Portanto sonhaste com o tal navio cheio de italianos, gregos, congoleses ou um mix... compreendo.

Anónimo disse...

o trabalho que tu tens p nos dizeres que tens um fetiche com marinheiros :))
susana

Bangs disse...

Eu sonhei isso mesmo na noite de ontem, apanhei varias imagens do vestido com que tinha sonhado, os sapatos e o penteado e o meu namorado fez um esboço para quando eu quiser ir à procura ou mandar fazer nºao me esqueça .

Mas que sensação estranha ao acordar....

Guida disse...

Li, pela 1º vez , este blog. E soltei cada gargalhada aqui sozinha, que só visto!
Sim senhor, isto é melhor que qualquer ida ao psi ou qualquer classe de riso! Fiquei fã!
Obrigada por me afastares das responsabilidades profissionais!!