quinta-feira, outubro 21

colo

Tudo se queixa da puta da bidinha mas, tantas vezes, problemas sérios nem vê-los. Não temos dúvidas em largar umas moedas para comprar uma revista, um café, umas pastilhas. Estendemos sem pensar muito o cartão de crédito porque temos mesmo de seguir aquela série, ler aquele livro, ter aquelas botas. E queixamo-nos porque também as queríamos em preto mas não vai dar, ficam só as castanhas. E o outro livro tem de ficar para o mês seguinte porque ainda a semana passada fomos jantar fora – que chatice. Lembramo-nos de tempos a tempos que devíamos fazer um voluntariado light que não chateie muito. Mas fica para a próxima, sei lá, Banco Alimentar por alturas do Natal ou assim. Vamos empurrando com a barriga cheia estas ideias e vamos lamentando o vestido que ficou na montra por trazer. Este egoísmo tende a crescer sem darmos conta e além disso cool é consumir. Voluntariado não está na moda. E dá cá umas dores de cabeça pensar em acamados, cancros e miúdos com fome. No fim-de-semana passado fui ao Doc ver dois filmes de enfiada, tão duros que fiquei com uma depressão séria por dois dias. Ando a tentar esquecer-me de uma ala de cuidados paliativos e de velhos senis no Júlio de Matos, mas está difícil e dói-me a cabeça.
E agora é noticia que a Ajuda de Berço está a falir. Dores de cabeça e depressões sérias de dois dias são tão medíocres ao lado disto.

12 comentários:

Espiral disse...

Concordo inteiramente. Quase que entram em depressão porque não têm aquele vestido ou aquelas botas... Bolas...

Para voluntariado claro que nunca ninguém tem tempo... é chato né? Ocupa tempo, não se ganha nada com isso, aturar os outros, dar-se sem esperar nada em troca, é um problema de certeza para muita gente.

A maioria das pessoas são pessoazinhas...

Pata disse...

Penso muitas vezes nisso, claro que temos problemas, mas quantas(os) de nós terão mesmo PROBLEMAS?

Pilipa disse...

Oh Lady, essa merda de por álcool em cima das feridas é fodida.

J* disse...

Alguém vai receber uma prenda de Natal adiantada. Como? Não bebendo café durante uma semana, não comprando a p*ta da revista mensal que cada vez é mais cara (3,50€ por uma revista mensal?), adiando a compra da porcaria de um verniz só porque a cor anda na moda. Só aqui (arredondando porque vale a pena arredondar nestes casos) estão uns 10 euritos...bem empregues...
Se mais 9 pessoas (como eu) derem outros 10, já lá vão 100.
E não é por um mês sem ler uns artigos fúteis sobre moda e sexo, a tomar café em casa e com as unhas por pintar que a minha vida vai ser uma frustração...

Espiral disse...

Concordo com a J*

Até porque toda a gente Vernizes, e o café não é o drama, e não precisamos realmente das mil revistas que às vezes compramos.

Eu agora estou com mais não dessas coisas e compro quando preciso.

Portanto primeiro vou gastar os meus vernizes antes que sequem; beber café na minha empresa, ou não beber e revistas... vejo as newsletter =)

Ah, adoro ler.... participo em passatempos. Já ganhei alguns... nos últimos 4 meses ganhei uns 6 =D

Sadeek disse...

Isto é sério? A Ajuda de Berço? A falir? Ó que raio de notícia.... :(

Assisti ao "nascimento" daquilo e por lá passei algumas "horas". Conheci todos os pequeninos que inauguraram a casa e com eles (e as suas histórias) ri e chorei. E esta notícia, apesar de tudo, deixou-me de lágrima no olho. Por eles. Os meus meninos. Foda-se pá. Merda de país... :(

Danae disse...

Deixassem as dondocas de ir esfregar o cu pelo menos uma vez por semana na esteticista e aplicassem o dinheiro noutro lado que era melhor aplicado

Jibóia Cega disse...

Ora aí é que está!

Queen of Hearts disse...

True. Estiveste bem, para não variar, Lady.

Rita disse...

Por vezes também me dá um baque na consciência. Mas também acredito que temos aproveitar a nossa vida, com o esforço do nosso trabalho diário, nem que isso seja na compra de um livro ou em comer fora. Mas também não devemos esquecer nunca os mais necessitados. Eu contribui para a Ajuda de Berço no que consegui e voltarei a fazê-lo novamente.
*

Anónimo disse...

Concordo com tudo o que disseste. As pessoas queixam-se por tudo e por nada. São todas umas coitadinhas, mas ninguém tem realmente problema nenhum. Ai que chatisse, vão-me cortar 10% do ordenado, como é que eu vou viver com mais de 3800 euros? não sei bem. acho q me vou atirar da ponte. A maior parte das pessoas que se queixam, na maior parte das vezes não têm um tiquinho de razoes para isso.

lisbon new-yorker disse...

Fizeste-me ficar envergonhada e tens toda a razão...obrigada :)

http://lisbonnew-yorker.blogspot.com/