domingo, novembro 28

idalina parte dois

previously on lady oh my dog!

E mesmo que António a encontrasse, não lhe faria mal nenhum, como nunca fez, ainda que suspeitando do preço e existência das consultas, dos tratamentos, das drogas para recompor um útero inflamado. Aquele quarentão cinzento amou tanto Melanie que, se a soubesse viva…
bom…a vida não seria igual. E Idalina-cheia-de-faro sabia-o melhor que ninguém.

Idalina saiu do supermercado, onde, meses antes havia comprado um revolver nas traseiras do edifício. Tinha a sensação que lhe tinha saído o Jackpot.
Idalina foi pagar a conta da electricidade ao multibanco, o talão mostrou-lhe o seu saldo contabilístico – 5162, 02 dólares. Já tinha planos para os próximos quinze dias – não tirar os óculos escuros Moschino XL de massa preta e estudar os passos de Melanie.

E quinze dias depois Idalina apurou dois factos extraordinários:

1. a julgar pela assiduidade diária à melhor clínica de hemodiálise da cidade de Sacramento, Melanie estaria (agora sim!) doente e faria tudo por um rim.
2. o dinheiro sacado a António foi bem rentabilizado – Melanie era dona de um pequeno mas requintado Hotel-Spa.

Idalina encurtou o cabelo para o tamanho mais chic (roça não roça nos ombros), pintou as unhas de bege e escolheu uma tarde solarenga para tocar à campainha de Melanie.

O seu discurso, comovido, sincero e sempre doce resumo-o aqui:

“Olá Idalina, honey, sei quem tu és. Sou casada com o António, sim esse mesmo, sei de tudo, não te preocupes, também sei que estás doente, sim senhora, muito mal. O negocio é o seguinte, minha fofa, eu dou-te o meu rim (vamos a ver se é compatível). Eu dou-te o meu rim e em troca só quero que limpes a humilhação do meu mais-que-tudo, tens de lhe pedir desculpa, assumir que estás viva, e pedir-lhe perdão. Só assim poderei ter paz e ver a honra do meu marido reconstituída, vá lá. Ah! E devolve-lhe TUDO o que lhe roubaste minha puta, que é como quem diz TUDO o que tens. E...AH! livra-te de lhe dizeres que eu te pedi isto, aliás, que me conheces! Pois nunca seria uma verdadeira redenção aos olhos do meu adorado António.”

(ela não lhe disse “minha puta”. Isto foi um encontro muito humano entre duas mulheres fragilizadas a tentar resolver a sua vida da melhor maneira)

Soltas as lágrimas de Melanie, acordaram tirar análises para ver se sempre poderia ser assim. 
Quatro dias depois, feitas as análises, o saldo contabilístico de Idalina – 2397,02 dólares. O maior investimento neste plano – a documentação médica forjada - era o seu passaporte para um maravilhoso mundo novo.

Marcada a operação chegou a altura de Melanie se apresentar a António, pedir-lhe desculpa, passar toda a sua fortuna para seu nome. António desmaiou mas recuperou os sentidos, a pulsação cardíaca, a cor, a alegria e com tudo isto uma imensa culpa por entender que ainda amava Melanie! Não contou a Idalina este encontro, nem os encontros que lhes seguiram. Não quis nem um penny de Melanie, mas esta tinha um acordo por cumprir, ajustado na sua sala de jantar, com Idalina e o lawyer Dan (fiel amigo de Idalina e maravilhoso actor) – saldo contabilístico de Idalina depois desta reunião – 542,67 dólares.

E na semana que antecedeu a operação os encontros sucediam-se, Melanie cheia de medo de não acordar na sala metálica, António cheio de medo de perder (de vez) Melanie, e vai que num tranquilo fim de tarde, enrolam-se à séria em memória dos bons velhos tempos. A cama da Melanie fazia suaves marcas na parede quando Idalina decidiu dar uso ao revolver comprado das traseiras do supermercado americano. Antes dos dois disparos certeiros, foi mais ou menos bem educada 

"olá meus amores. adeus meus amores. ora, com ou sem a vossa licença, deixem-me só colocar aqui o silenciador" 

e depois soprou o cano (não fez fumo nenhum, mas aquele gesto era uma cena que ela sempre sonhou fazer).

O funeral de António foi curto e grosso, não foi preciso comprar kleenex para ninguém.
O saldo contabilístico de Idalina é agora um pormenor sem importância.

11 comentários:

R.L. disse...

deixas-me quase sem respirar quando leio isto pa. muito bom.

Raquel disse...

Mt bom! Parabéns :)

Rodrigo Rocha disse...

Olá passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular, muito maneiro com excelente conteúdo você fez um ótimo trabalho desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e sucesso

Juanna disse...

Credo, que tétrico. Excelente.

provocação disse...

Ambas tinham saldos a acabar em 2 cênt. Isso já queria dizer muito...

A Madeirense disse...

Um tiro nos cornos nos dois. Sim senhores !

Vans disse...

Adorei. Fiquei curiosa... onde vais buscar inspiração?

Ruca! disse...

eu sabia que essa melanie acabava mal. mas foda-se mataste o antónio? coitado, ele era tipo joane o parvo ou o atrasado mental do "cubo", parvalhão mas sem culpa. o seu unico crime era ficar com alta tesão quando via a melanie.

inscreve-te nisto mas é:

http://culturafnac.com/novostalentos/literatura/2010/index.php

Ruca! disse...

ups. link completo:
Talentos Fnac:
carrega aqui

Anónimo disse...

Eu diria antes: Idalina Parte Tudo!!!

Cate disse...

Muito bom!