terça-feira, novembro 9

jovem emigrante (ou que já foi ou que vai ser):

diz-me com bons modos - onde estás, que fazes e o que não fazes, o que é difícil, o que é que é mesmo bom e a comida e há lojas do cidadão? eu anda-me cá a parecer, tenho de pensar em ajeitar a minha bida, estou a ficar farta de cá estar.


27 comentários:

headache disse...

Jovem potencial emigrante:

Sou emigra na Holanda há mais de um ano. Engenheiro de profissão, trabalho perto de Roterdão mas vivo no "campo" - Eindhoven.

Não há lojas do cidadão, pede-se tudo nas "cambras" municipais.

Dificil: o clima é escuro e húmido, mas não neva muito. As cidades são todas parecidas, e a monotonia da pasisagem aborrece. Alojamento pode ser caro, e pagar muito por um apartamento de merda. As pessoas não são tão abertas como transparece. A comida, se não for num restaurante (onde se paga de 20 euros para cima), é uma valente porcaria e ao almoço consiste de sandes, apenas e só.

Melhor: o nível salarial é bom, dá para viver desafogado. Está perto de outros países, tornando escapadelas de fim-de-semana em oportunidades agradáveis de mudar as vistas (comboio Roterdão-paris em pouco mais de 3 horas), ou até simplesmente ir ä Bélgica ás compras e jantar. Preços normais nos supermercados. Abundância de homens loiros e altos, se te inclinares para aí, embora namorem todos com a mesma gaja desde os 12 anos.

Dão-se mais referências, se necessário.

Nádia disse...

Eu sou uma potencial emigrante!

Vou ser emigrante daqui a uns meses. Vou para Genève em Agosto do próximo ano. Não tenho dinheiro para fazer um mestrado aqui, tou farta do que ganho aqui, e umas outras coisas aqui e, por isso, vou à procura de novas oportunidades. Acho que o mais difícil vai ser o clima e as saudades (obviamente). Estou a ter aulas de francês e vamos lá ver como corre essa parte..

Mas o que mais me motiva é aquele facto puro e incontestável de que.. se não gostar, venho-me embora.

Fi disse...

Babe,

fui emigrada em Barcelona... :p boa cidade, óptimas pessoas, comida excelente, lots of fun! Agora voltei a Portugal mas estou a considerar por-me no ir para o Brazil - Rio de Janeiro, Whant to Join?
Foi díficl arranjar emprego até ser bem fluente em Espanhol, demorou 4 meses! :D Não falta trabalho. Trbalhei num call center enquanto fazia o mestrado e depois num óptimo hotel. As casas são caras, mas vive-se bem e há muitos voos lowcost o que me permitiu fazer muitos short-breaks! Altamente recomendável!

Anónimo disse...

Eu estou ainda presa ao país por mais um ano mas assim que estiver livre vou pirar-me, talvez Alemanha, Inglaterra, talvez Dinamarca (mais difícil) e tenho lido o que por lá se passa, o custo de vida lá fora não é nada do que se diz por aí, para o que se ganha é até mais barato.

Rita Maria disse...

É booom, tirando:

- Teres os mesmos dias de férias que toda a gente e teres de gastar metade a "ir a casa"
- Ter menos luz (potencialmente)
- Saudades de algumas coisas e pessoas.

O resto recomenda-se tudo e de preferência muitas vezes - se fosse menos complicado voltava à vida de saltimbanca JÁ.

E. disse...

já somos duas. estou farta de cá estar. quero pirar-me e rápido. não me apetece ver este país afundar.

gostava de pensar em brasil ou inglaterra. mas vendo bem as coisas, qq sítio seria melhor q este. o q interessa é mudar!

Anónimo disse...

Estou a estudar em Itália, Roma, e deixa-me dizer-te que parecia-me mais fácil do que realmente é.
A fase de adaptação foi, para mim, um pouco complicada, mas agora já consigo gostar desta cidade cidade caótica e bellissima! =)
Prós: Clima óptimo, cidade lindissima, com muitas actividades para fazer e muitos locais para visitar. Língua fácil de aprender, para um português. Possibilidade de viajar de modo barato - comboio - por toda a Itália, um país que vale a pena conhecer. Comida óptima, se bem que já esteja um pouco farta de massa e pizza. lol

Contras: Desorganização total e absoluta. Se achas que Portugal é desorganizado, espera até chegares a Itália. Pessoas não tão abertas como se possa pensar, e, no geral, bastante mal-educadas e individualistas. Custo de vida mais elevado do que em portugal, principalmente em relação às casas.

Em suma, não era um país onde quisesse viver indefinidamente, mas óptimo para passar um período de tempo.

Ana

Jibóia Cega disse...

Presentemente em Madrid. Já vivi também em Bruxelas.

Madrid é provavelmente das melhores cidades para se emigrar tendo em conta que tem um bom nível de vida em termos salariais, o custo é semelhante ao de Lisboa, mas como os ordenados sao superiores acabas por ter uma vida melhor financeiramente falando. Para eventuais ataques de saudade, tens vários voos por dia a 1h de Lisboa, Porto e Faro, autocarros e comboios e de carro quaisquer 5 horas te chegam. A língua é fácil de aprender e a comida que há em Portugal há aqui também, basta sabe-la cozinhar em casa. Compras? A Inditex é espanhola. Mais as pequenas lojas de bairro que aqui sao apoiadas e florescem por todo o lado. Transportes? Uma maravilha! Mesmo! E os espanhois disfrutam da vida como ninguem. Lojas abertas até às 21h, gente na rua a qualquer hora do dia e da noite, cultura basta e de todo o lado. Um defeito, nao tem praia. Mas tem tudo o resto.

A pensares seriamente. Se quiseres mais pormenores avisa.

melisand disse...

Olá!

Sou emigrante em Barcelona. Actualmente trabalho não há falta.
Depende muito da área e se estás disposta ou não a ser explorada.
Mas, atenção que se arranja bons empregos só não sei é se no final compensa "o salto" para cá. :D


Muitos dos empregos exigem que fales e escrevas bem catalão. Na minha opinião levam mais em conta que saibas catalão que espanhol. Inglês eles pouco ou nada sabem.

O clima. No Verão é muito húmido e abafado. Inverno não costuma ser muito frio.
Tens praia, campo, cidade, montanha tudo muito perto o que é bom.

Alojamento é caro para o que estamos habituado. Um t1 de 55m2 pode custar cerca 800€ para cima.
A comida em supermercado anda ela por ela.

Electricidade, gás, água, internet é tudo um pouco (bem) mais caro.

As pessoas são fechadas mas se tiveres sorte de encontrares galegos ou andaluzes são super simpáticos.

Saídas à noite saem caras. Jantar num restaurante que não seja muito caro, sai em média 20€. Depende também do que peças para beber! :P

Não há lojas do cidadão mas há um consulado com uns horários ridiculos.

Espero que tenha ajudado

wine, wine and more wine.. disse...

Eu estou um cadinho mais longe, Toronto. Estou ca ha 21 anos, e no entretanto qd acabei a universidade fui ate Lx (lasted 2 years). Aqui o nivel de vida e assim, casas e mais caro q em Portugal, mas ganhas mais q em portugal. Comida foi o q mais subiu nestes 21 anos, roupa e calcado ha pra todos os precos, mas nao ha feiras nem ciganos. divertimentos (jantar fora, concertos e pecas de teatro e bem mais caras). E longe de POrtugal, fica mt mais barato ir ate Cuba por uma semana ou duas semanas (com td incluido) do q quase uma passagem de aviao pra lisboa. Produtos portugueses nao falta nada, talhos, padarias, pastelarias e bons pasteis de nata, representacoes de bancos you name it temos ca. Organizacao, podemos dizer e boa, lojas do cidadao nao ha, simpatia na funcao publica depende de quem te atende... Mas podes sempre fazer queixa...Saude e bom, ainda nao tive queixa, so qd tenho q ir a minha medica de familia q por acaso e madeirense e temos q esperar umas horas na sala de espera mas se peco exames ela e super cool, e nao se paga nada.... O q estraga e mesmo o weather, Verao faz um calor infernal e de Inverno um frio incrivel. Nao ha primavera nem Outono...What can I say a nice country to live.....

wine, wine and more wine.. disse...

Something else, O nosso Primeiro Ministro decide fechar o Parlamento ja por 2 vezes e ninguem diz nada, td super nas calmas. Ninguem vai ate as ruas a reclamar por nada, sera pelo frio ou pelo calor q iriam enfrentar....

Juau disse...

Uma fez falaram-me que a Angola agora é que estava a dar para os portugueses começarem uma nova vida e uma boa vida. Ainda não me informei muito mas como é um país dos PALOP não deve haver muitas diferenças, talvez a maior diferença será nas condições mas é questão de ir à procura.

Se tiver a oportunidade não precisarei de pensar muitas vezes se deva ir ou não (se bem que há sempre aquela pessoa que não se quer abandonar né? =/)

moça disse...

Não sei se te interessa um destino deste estilo, mas estou emigrada em Angola desde 2008. Apesar da complexidade que isto às vezes tem, posso dizer que o balanço é positivo (pessoal, profissional e financeiramente). Aqui, em resumo, não há nada, ou há muito pouco e muito caro (lojas anti-cidadão, serão as mais frequentes por aqui). Na eventualidade de não teres nada melhor para fazer e quereres mais pormenores sobre o sítio, visita http://moca-nos-benguela.blogspot.com/.

Lady Oh my Dog! disse...

a todos, aquele abraço e muito obrigada.
estou para aqui a matutar nisto tudo...

Anónimo disse...

vou acrescentar aqui o meu comentario para te oferecer (salvo seja) mais dois destinos: estive a viver na China e agora estou na Australia.
A China foi um desafio, o custo de vida é tão barato que faz impressão, fazes fins de semana nas filipinas se quiseres...ganhas muito bem e tens uma vida de lorde.
Acgora estou na australia onde o trabalhinho mais ranhoso é pago a preço de ouro: uma empregada de mesa ganha a volta de 20 dolares (14 euros) a hora.... MAs é tudo muito mais caro.

Emigrar é bom e recomenda-se. Não fiques engalhada, expande-te, vais aprender tanta coisa que depois só te vais perguntar pk é que naõ o fizeste mais cedo.

Catarina

Mary disse...

Eu estive na Holanda durante dois anos, primeiro em Rotterdam e depois em Amsterdam, de que gostei muito mais.
No princípio, claro, foi duro, mas depois tudo se encaixou - fui com o meu namorado, sem emprego nem nada, com 2000 euros na conta. Acho que nos safámos bem. Foi fácil arranjar emprego, primeiro trabalhos temporários, depois fixos, eu mantenho o meu até hoje, dois anos depois do regresso. Não precisas aprender a língua, que é mais estranha que eu sei lá...
Burocraticamente é um país complicado, mas facilmente chegas lá. O sistema de saúde também não é grande coisa.
Coisas boas: bicicletas para todo o lado, Amsterdam é uma cidade cheia de vida, cheia de coisas para fazer, com cafés fantásticos, linda de morrer.
Coisas más: o clima, ter chuva e frio no inverno é normal, mas no verão? Em pleno agosto e a malta de camisola de lã? Custou-me bastante. Também nunca me habituei aos horários - tudo se faz mais cedo, ou seja nós saíamos de casa depois do jantar para beber um copo e já estava tudo podre de bêbedo.
Mas a sensação de sair do país e conseguir alcançar os objectivos, construir a tua vida longe de cunhas e conhecimentos, sem que ninguém se meta na tua vida... é fantástico!
Depois... as saudades da família, dos sobrinhos, dos amigos, da praia, e o desejo de aumentar a nossa família fez-nos regressar. Mas não nos arrependemos NADA de ter ido.

Jibóia Cega disse...

Só para dizer que gostei muito do ponto e vista da Mary:

"Mas a sensação de sair do país e conseguir alcançar os objectivos, construir a tua vida longe de cunhas e conhecimentos, sem que ninguém se meta na tua vida... é fantástico!
Depois... as saudades da família, dos sobrinhos, dos amigos, da praia, e o desejo de aumentar a nossa família fez-nos regressar. Mas não nos arrependemos NADA de ter ido."

É isto mesmo!

Cate disse...

Same here. Ando desejosa de sair durante uns tempos.

sophia disse...

emigra aqui em londres. recente e ainda em fase de adaptação.

prós de londres? todos aqueles que toda a gente pode imaginar e enumerar. há tudo, tudo é perto, há imensas coisas a acontecer e bla bla bla.

contras? bem, o clima é uma valente bosta e demoras tanto tempo a ir de um lado para o outro que basicamente trabalhas.

até podes sair ás 5 e meia da tarde mas parece que são 10 da noite, está um ventinho de leva dedos e chuva. pensas imediatamente 'que se foda vou para casa' e chegas ás 7 a casa porque ou o autocarro estava atulhado de gente e não parou. ou porque há obras de 50 em 50 metros e o transito está a ser desviado. ou porque a tua estação de metro foi fechada porque estava 'too crowded'.

mas se te decidires a fazer alguma coisa apesar destas adversidades há imenso para fazer. é tudo caro mas um preço mais que aceitável para o que se ganha aqui.

e todas as casas com preços aceitáveis tem carpete. feia.

sylvie disse...

Sou emigra no luxemburgo à 5 anos,e so nao volto p'ra Portugal porque o pais ta como ta... Pros= os ordenados,o sistema de saude que é uma maravilha,a quantidade de portugueses que por aqui andam ,ha" villages" praticamente so de portugas, a variedade de linguas ,que pode ser o Alemao ,o Frances ou o Luxemburgues (que para mim é chines),mas basta 1 para nos conseguirmos desenrascar,embora em todo lado haja 1 portugues, bem em relaçao aos contras ha muitos... o clima uma merda so ha 2 semanas de verao por ano,as pessoas sao como o tempo frias e algumas extremamente racistas,a comida eu acho que eles nao sabem o que é comida a sério,por fim ,as casas sao bastante caras, e as pessoas vao p'ra cama as 8 da noite , resumindo nao ha vida nocturna,e durante o fim de semana temos 1 unico shopping aberto em todo o pais,ah e durante a semana fecham às 7h da tarde,enfim ganha=se bem mas vive=se pouco.(penso desculpa pela falta de acentos ,mas o teclado nao tem)

margarida disse...

Então:
Estou na Suécia e sou dentista. O que é difícil é no início perceber a língua, mas já cá estou há quase 9 meses e agora ninguém me cala. (Sabendo inglês a gramática é quase a mesma). No Inverno é frio e o Verão é esquisito, nada a ver com o nosso. A comida é bastante mais cara, os impostos são altos mas vê-se retorno do encargo. Eu ainda não, mas por exemplo as crianças têm tratamento dentário grátis até aos 19 anos e a licença de maternidade é qualquer coisa como 1 ano e mais uma data de dias até a criança ter 8 anos. Não há lojas do cidadão mas não se paga nada por cópias autenticadas e o número da segurança social chegou-me mais depressa aqui que o cartão do cidadão que tinha feito um mês antes em Portugal. Assim de repente é só, qualquer coisinha é só perguntar.

Ana Princesa disse...

Chegou a ser um sonho. Até porque agora já não vou para nova.
Mas para mim seria impossível viver longe da minha família e amigos.
Só em caso de necessidade extrema.

**

LM disse...

Que gente maravilhosa tens tu no teu blog.;)
Eu fui emigra na Grécia, estive lá um ano, mas nem adianta falar nisso: passei o tempo todo a olhar para o Mediterraneo mortinha por voltar. E voltei. Bela borrada.;)

Anónimo disse...

acho que quase sem querer conseguiste uma interessante radiografia da nova emigração portuguesa. boa.

euzinho.

Uma tal de Patrícia disse...

Estou na Suécia há cinco anos e meio.
Sim, os invernos são longos e frios e os verões muito curtos, mas geralmente agradáveis, podem ser um pouco chuvosos mas é raro a temperatura ir acima dos 30º. No sul do país não neva muito, mas no centro e norte (Estocolmo incluída) estabelecem-se mantos de neve entre fins de Dezembro e fins de Março. Os impostos são altos, em compensação também altos são os salários, a educação obrigatória é absolutamente gratuita (livros incluídos) e o serviço de saúde barato (a qualidade é discutível, mas enfim). De resto, tudo o que envolva serviços é caro, por exemplo restaurantes, por causa dos salários. Mas mesmo com um salário relativamente baixo consegue-se viver de forma desafogada.
Os suecos são pessoas relativamente reservadas mas agradáveis, cultas e educadas.
Primeiro estranha-se, depois entranha-se. Volto a Portugal apenas sob ameaça de morte e mesmo assim não sei se não preferia uma bala no meio das hastes a passar mais que as duas semanas da praxe no cantinho à beira-mar plantado.
A Suécia é perfeita? Não, de modo nenhum, poderia escrever parágrafos e parágrafos sobre as esquisitices deste país, mas o facto é que tem uma sociedade que simplesmente funciona.

Ci disse...

De emigra para potencial emigra...

estou em Genève faz amanhã 5 meses (yuupppiiieee) e posso dizer que vim aqui parar meio sem contar. A adaptação é difícil, os suiços são pessoas muito fechadas, o tempo é uma verdadeira porcaria, os apartamentos são caríssimos (pago quase 900euros por um estudio de 29 mts), as saídas à noite e jantarecos fora são caríssimos (média de 50 euros), as lojas fecham às 7 da tarde e ao domingo tá tudinho fechado... no entanto, nunca o meu trabalho foi tão reconhecido como aqui ... gasta-se muito mas também se ganha bem, está-se praticamente no centro da Europa o que é perfeito para os short breaks... mas seja Suiça (ou chouriça como eu lhe chamo) ou seja conchichina é sempre uma boa experiência aventurares-te por este mundo fora.

Boa sorte!

Calíope disse...

Não sei se a minha resposta ainda vai a tempo, mas eu vivo há quase 8 anos na Áustria (Viena).
Negativo: língua (ultrapassável), tempo (há muitos dias sem sol em geral e no Verão chove com frequência)

Positivo: praticamente TUDO!!! :) Nível de vida bastante superior ao de Portugal, ofertas culturais bastante diversificadas, proximidade de outras capitais europeias, etc, etc.