domingo, fevereiro 20

qualquer dia corto os dedos para não escrever tudo o que me passa pelos corninhos

Oitocentos seguidores. E andam por aqui mais de mil pessoas por dia, que eu sei. Tenho recebido e-mails tão engraçados e até comoventes de tão fixes comigo (aos que ainda não respondi – espera que a mãe já vai). Obrigada, sois importantes para mim e para este blogue.
Às vezes perguntam-me se recebo hate mail ou porque é que estas caixas de comentários não estão cheias de malta azeda – não sei explicar, até porque me coloco a jeito muitas vezes como testemunham. Creio que não me levam a sério e nem eu, o que deixa a cabecinha muito mais leve.
Tenho de aproveitar bem as poucas secções da minha vida em que não me levo a sério – são tão poucas, é chocante.

Porque, se querem mesmo saber, é domingo e estou a sofrer por antecipação – tenho pela frente cinco dias muito muito muito muito cheios de tarefas para cumprir e uma percentagem de coisas impossíveis de serem concretizadas que serão arrastadas para a semana seguinte e para a outra e outra e assim sucessivamente de modo a criar uma sensação de incompetência que já naturalmente acompanha esta pobre control-freak que aqui cospe os seus amargos de boca.

Ah se eu pudesse ter um cão mas também ser assim tão descontraída no trabalho, a fazer o IRS, a gerir a minha falta de dinheiro, o meu não subsídio de férias, as reuniões de condomínio.
Este blogue é (para alem de outras coisas) um exercício para me levar menos a sério. Não sou muito diferente disto com um copo de cerveja na mão. Mas não dá para andar sempre atrelada a uma grade de minis. É a puta da vida. (pude escrever esta expressão – aliás, todo este post – ao abrigo da lei que protege uma mulher à beira de um ataque de nervos, constipada e menstruada)

8 comentários:

The Schnoof disse...

LOLOLOL Muito fixe! Se é para continuares a escrever assim, podes estar menstruada 365 dias por ano

Individual(mente) disse...

Sou obrigado a concordar com o comentário acima. Gostei! :)

Martinha disse...

Olha, para te consolar o "menstruation mood", informo que a leitura diaria do teu blog era das poucas coisas que me punha bem disposta quando fiquei com depressão pós parto. Pode-te parecer ridiculo, mas para mim foi muitooo muitooo importante. Bjinho :)

Rita Maria disse...

E na vida real levas-te a sério e és uma rapariga certinha, até às 7 da tarde como os nórdicos? Vou ali tentar digerir a minha desilusao, mas nao sei se consigo. Aqui nao há minis.

Rita Maria disse...

(oops, só uma vez)

Lady Oh my Dog! disse...

Rita Maria,

sofro quando estou menstruada, é só isso. depois volto ao meu normal programa de festas.

Rafa disse...

Miguel Rita...és tu?

éMe disse...

Hello!Sou eu...a leitora com o septo desviado à força dum grão de arroz. Tenho a dizer-te que sim, Deus há-de castigar-te por usares imagens fálicas no nome do google, mas fora isso, epah...és genial e eu curto ler-te aos molhos :D continua assim. Eu quanto tou com o periodo (hoje por exemplo) tambem me transformo numa BESTA aka Put*, mas não tenho metade dos teus tomates para dizer as coisas que penso, por isso, um meu obrigada por mostrares que uma mulher pode ser sincera, honesta, indelicada e ainda assim MUITO MULHER!