sábado, fevereiro 26

jovem,

emprenhas de ouvido?
falas de cor?
adoras chocolate mas se te calhar um bafiento sucedâneo de chocolate até lambes os dedos?
e o que te importa agora é vincar a diferença entre calões e empenhados? (podes não acreditar, mas estes dois tipos existem desde sempre, é impressionante)

não te distraias e foca-te no que é realmente importante.

exemplos:
- roupa que nos fique mesmo bem
- apalpões
- manter a hidratação diária
- comprar livros
- dormir 7 ou 8h por dia
- vinho

quinta-feira, fevereiro 24

caros leitores,

É com grande prazer que vos anuncio a chegada de uma ferramenta nova. Façam o favor de deslocar o vosso olhar para o lado direito, onde encontrarão um lindo botão donate da paypal. Não será necessário criar uma conta paypal, basta recorrer aos vossos cartões de crédito que pululam nessas carteiras recheadas.

O objectivo, para já, é sustentar o meu alcoolismo – muitos dirão que não é uma grande causa. Mas quem conhece o grande prazer das aguardentes velhas sabe do que estou a falar.

estou a olhar com muita atenção para estas fotografias somente com o intuito de perceber as diferentes valências da opção a cores e a p/b

quarta-feira, fevereiro 23

segunda-feira, fevereiro 21

sabia que...?

se a sua língua materna for o português e quiser comentar o blogue de uma conterrânea sua, não tem de recorrer ao inglês?
o ipod estragou-se e sem ele não corro (o resultado é tão bom como injectar botox nas pálpebras)
agora sim, alapou-se-me uma neura às sobrancelhas tensas e engelhadas e não há truques de maquilhagem que me valham.
Consola-me saber que nunca terei uma depressão. Quando muito, volto a por na moda o bom e velho esgotamento.

domingo, fevereiro 20

qualquer dia corto os dedos para não escrever tudo o que me passa pelos corninhos

Oitocentos seguidores. E andam por aqui mais de mil pessoas por dia, que eu sei. Tenho recebido e-mails tão engraçados e até comoventes de tão fixes comigo (aos que ainda não respondi – espera que a mãe já vai). Obrigada, sois importantes para mim e para este blogue.
Às vezes perguntam-me se recebo hate mail ou porque é que estas caixas de comentários não estão cheias de malta azeda – não sei explicar, até porque me coloco a jeito muitas vezes como testemunham. Creio que não me levam a sério e nem eu, o que deixa a cabecinha muito mais leve.
Tenho de aproveitar bem as poucas secções da minha vida em que não me levo a sério – são tão poucas, é chocante.

Porque, se querem mesmo saber, é domingo e estou a sofrer por antecipação – tenho pela frente cinco dias muito muito muito muito cheios de tarefas para cumprir e uma percentagem de coisas impossíveis de serem concretizadas que serão arrastadas para a semana seguinte e para a outra e outra e assim sucessivamente de modo a criar uma sensação de incompetência que já naturalmente acompanha esta pobre control-freak que aqui cospe os seus amargos de boca.

Ah se eu pudesse ter um cão mas também ser assim tão descontraída no trabalho, a fazer o IRS, a gerir a minha falta de dinheiro, o meu não subsídio de férias, as reuniões de condomínio.
Este blogue é (para alem de outras coisas) um exercício para me levar menos a sério. Não sou muito diferente disto com um copo de cerveja na mão. Mas não dá para andar sempre atrelada a uma grade de minis. É a puta da vida. (pude escrever esta expressão – aliás, todo este post – ao abrigo da lei que protege uma mulher à beira de um ataque de nervos, constipada e menstruada)

quarta-feira, fevereiro 16

cara ginecologista,

eu devia ter estimado melhor a distância quando pediu para me chegar mais para a frente. mas pronto, já passou e esteja descansada - nunca ouvi falar em nada que se pegasse na testa.

segunda-feira, fevereiro 14

quarta-feira, fevereiro 9

caro josé carlos pereira,

desculpa o gesto da pinga, assim com o polegar, quando me cruzei contigo no Chiado.
Estava só a brincar.

sexta-feira, fevereiro 4

a pergunta que se impõe aos senhores da câmara municipal de lisboa


mas estavam à espera do quê? que da pesquisa resultasse uma:

- base estatística?
- lista de contactos?
- reportagem fotográfica?
- confirmação dos factos?

se me pagarem eu vou lá ver o que se passa ao certo, mas até ver não sei de nada.

quinta-feira, fevereiro 3

caro actor dos malucos do riso,

peço desculpa por me ter cruzado consigo quatro vezes no El Corte Inglés, de olhos tortos, cabeça inclinada e a boca semi-aberta, dobrada num U inverso. 
Como calcula, agi por sugestão.

ano do coelho

E passados 34 dias, os Chineses dão-nos uma segunda oportunidade. Parece que hoje é que começa o ano novo!
Se nestes entrementes não cumpriram nem uma única resolução ou se o 31 de Dezembro foi uma coisa assim-assim e até se esqueceram de usar cuecas azuis, surge agora a segunda e última tentativa.
Hoje é dia de trabalho, por isso aguentemos até às comemorações deste Sábado, no Bar Liverpool (Cais do Sodré) a partir das 00h04 para ser mais precisa.


terça-feira, fevereiro 1

o cd lady oh my dog!

Boa Tarde Senhores Editores,

Estou a ver que vão lançar o CD com as músicas favoritas da Pipoca Mais Doce – também quero.
Como devem calcular é muito difícil escolher este tipo de coisas mas aqui vai a minha selecção:

1. música da Pequena Sereia quando o pai dela destrói a colecção de objectos humanos
2. uma qualquer das melhores dos New Kids on the Block
3. Ele é o Rei - Onda Choc – o meu primeiro Walkmen/sotiã (obesidade infantil…)
4. É o bicho – Iran Costa – primeira festa da espuma no Verão de 95
5. Pump up the Jam (carrinhos de choque com o Filipe)
6. Uma que é nã-nã-nãaa nã-nã-nã nã-nã-n-nãaaan
7. No woman no cry – Bob Marley - as drogas leves/ uma nova fase da minha vida
8. Uma que sei cantar no Sing Star – The Greatest Love of All -Whitney Houston

Acho que é tudo. Agora lembrem-se de meter por engano David Fonseca ou B Fachada. Os meus amigos são quase todos advogados e o meu pai também e alguns dos meus leitores também.

Qualquer coisa apitem.
bjs

lady vacondeus

ora então vamos lá a saber como é que eu fiz o referido frango.
primeiro - não era um frango. quero com isto dizer que não era uma unidade de frango, ou seja, um frango inteiro com tudo aquilo que por norma constitui um frango. adiante - estamos a falar de coxinhas de frango - a minha parte favorita de todos os tempos, de todos os frangos.

peguei então nas quatro coxinhas de frango, lavei-as bem lavadinhas (tal como, aliás, faço com as minhas próprias coxas, todos os dias pela fresquinha)
coloquei as ditas numa taça.

num copo fiz a seguinte mistura, batida em dois minutos à mão:

2 colheres de sopa rasas de mel e outras duas iguaizinhas de mostarda dijon
sal, pimenta e tomilho q.b.
o sumo de um limão pequeno

verti este liquido sobre as coxas, que esfoliei distraidamente por um bocadinho e deixei-as descansar na piscina amarela por 30min
nesses trinta minutos - dei uma pré-cozedura às batatas para assar; untei o fundo de um pirex com uma colher de azeite; pus o forno a aquecer e lavei umas merdas já que a cozinha é pequena,
depois: coloquei as coxas e toda a molhanga no pirex e foi ao forno médio/alto por 20 min

atenção que volta e meia é preciso ir virando e borrifando com vinho branco (é com estes apontamentos que me sinto cozinheira)

depois juntei as batatas (envolvi com jeitinho) e tudo continuou no forno por mais 15 min

jantei, dei de comer ao desgraçado do meu homem e trago hoje os restos para o meu almoço.
é assim a minha bida, graças a deus.