sábado, abril 14

um fio de sangue pelo queixinho abaixo


Enfim.
Saída do dentista, ainda sob o efeito da dupla anestesia (que peço sempre já que o meu coração aguenta), optei por ir almoçar à zona de restauração de um movimentado centro comercial. Foi uma luta muito pouco vencida tentar manter a salada dentro da boca e ao mesmo tempo não alimentar-me dos lábios que só me pareciam o mais tenro dos bifes.
Apesar dos pesares, estou em condições de afirmar que foi uma experiência enriquecedora. Ajuda-nos a saber, por exemplo, como os demais olham para a diferença – com nojo e comiseração.

5 comentários:

Maria Inês disse...

ahaahah! não se aguenta ;)

Amiga Déti disse...

Been there done that. Os lábios parecem se mesmo com bifes tenros e o olhar das pessoas é mesmo esse- o de comiseração Faz-nos pensar o que deve ser a vida do pessoal que por alguma razão tem uma deformação marada.

Pink World Fabuloutin disse...

Eheheh... q post delicioso!!!

Mak, o Mau disse...

Acredito que muito poucos olhem com comiseração, por não saberem o que isso quer dizer. Na volta ainda faz mal e depois têm que tomar depuralina...

macaca disse...

Desde que as bolhinhas desapareçam, Mak..!:D