sábado, abril 14

um fio de sangue pelo queixinho abaixo


Enfim.
Saída do dentista, ainda sob o efeito da dupla anestesia (que peço sempre já que o meu coração aguenta), optei por ir almoçar à zona de restauração de um movimentado centro comercial. Foi uma luta muito pouco vencida tentar manter a salada dentro da boca e ao mesmo tempo não alimentar-me dos lábios que só me pareciam o mais tenro dos bifes.
Apesar dos pesares, estou em condições de afirmar que foi uma experiência enriquecedora. Ajuda-nos a saber, por exemplo, como os demais olham para a diferença – com nojo e comiseração.