domingo, abril 27

aquele momento em que ao estender a roupa:


1. as tuas piores cuecas escapam-se das mãos caindo para o terraço do vizinho de baixo;

2. ficas desagradavelmente surpreendida com o incidente até porque o próprio do vizinho está no próprio do seu terraço;

3. percebes que a mola que seguras com a boca não fica milagrosamente suspensa no ar se não controlas o espanto nos maxilares;

4. o teu vizinho viu-te, sabe que tanto as cuecas como a mola são tuas e vai dizer qualquer coisa mas tu puxas a cabeça e o tronco para o lado de dentro da janela porque a tua imaturidade é um taser a disparar choques eléctricos quando mais precisas.

5. possivelmente as tuas cuecas de uma muito longínqua colecção da h&m e a mola encontram-se agora em exposição temporária nas caixas do correio do prédio.

6. desejas a ti própria um bom domingo.

4 comentários:

Mulher Mesmo de Sonho disse...

Qualquer peça de roupa perdida em espaço alheio terá sempre aspeto proporcionalmente inverso ao do vizinho a quem pertença o espaço. Ou então serão sempre as mais esgaçadas e gastas e embaraçosas. Lei universal.

S* disse...

ahahah Vergonha!

headache disse...

Ainda bem que eram as piores.

Lady Ana Ricci disse...

Agora só tens de "deixar cair" o teu melhor par de cuecas para que o vizinho não pense que a tua roupa interior é fraca.