quarta-feira, abril 30

lifestyle program for woman


Foi em boa hora que hoje recebi um press release dos bons.
É sobre um novo curso chamado “Mulheres de Sucesso” que dá finalmente uma resposta a todas as mulheres de insucesso que à noite derramam amargas lágrimas na sua almofada, matando a cabeça com a pergunta do costume: Onde é que as outras tiram os cursos?

Mas eis agora a oportunidade de me formar condignamente para o sucesso em apenas sete semanas. E é espetacular porque se prescindir de férias este ano encontro-me em condições de pagar as propinas.

Os módulos do curso são variados: “Tudo sobre si”; “A arte do feminino”; “Planificar o sucesso” e o não menos bom “Implementações e sessões ioni”. Quando googlei esta última cadeira li algures “Cura da Vulva” mas fechei logo a janela pois penso que não será aconselhável aprofundar sem a devida orientação.



Todas sabemos que a verdadeira mulher de sucesso tanto frita uns peixinhos da horta de manhã como à tarde rodopia num varão. É por isso que este curso oferece aulas de styling ou de burlesco sem esquecer a “planificação das próximas etapas da vida” tema que lamentavelmente estou por abordar há trinta anos.

domingo, abril 27

aquele momento em que ao estender a roupa:


1. as tuas piores cuecas escapam-se das mãos caindo para o terraço do vizinho de baixo;

2. ficas desagradavelmente surpreendida com o incidente até porque o próprio do vizinho está no próprio do seu terraço;

3. percebes que a mola que seguras com a boca não fica milagrosamente suspensa no ar se não controlas o espanto nos maxilares;

4. o teu vizinho viu-te, sabe que tanto as cuecas como a mola são tuas e vai dizer qualquer coisa mas tu puxas a cabeça e o tronco para o lado de dentro da janela porque a tua imaturidade é um taser a disparar choques eléctricos quando mais precisas.

5. possivelmente as tuas cuecas de uma muito longínqua colecção da h&m e a mola encontram-se agora em exposição temporária nas caixas do correio do prédio.

6. desejas a ti própria um bom domingo.

sexta-feira, abril 25

Querido bloguezinho de meia-idade,


(como os cães, os blogues e outros seres da internet têm uma idade equivalente ao número de anos vividos)

nos últimos dois anos escrevemos uma relação vivida aos solavancos, que não é carne nem é peixe, que ora aquece ora esfria. Bem sabemos que uma relação assim não é feliz, não tem futuro e carrega sempre um nozinho de amargura.
Querido blogue, nós já fomos tão felizes, tu sempre pacífico num silêncio de pixéis e sistemas binários, a mostrar o cursor de escrita intermitente ao ritmo do meu coração. 
ERA ou não ERA?

Tenho também saudades de:
-       Ler Livros, em vez de tanta internet, blogues, facebook, revistas
-       Correr
-       Ouvir música nova, perdi-me há muito, save my soul
-       Provocar surpresa e ligeira irritação à vizinha da frente com dançares e cantares de temas alegres

Tudo actividades da maior importância para um bem-estar do caralho.  
E quem é que as tem feito? Fizeste-as tu? Assim as fiz eu...

Não estando a concorrer ao prémio “Miss Depressão 2014”, neste 25 de Abril tomei o pequeno almoço a pensar num poema (becoming beta do yoga.... 78% complete)

com os sonhos trocados
com toda a vida às avessas a arder num quarto só

Era o António Ramos Rosa a puxar-me as orelhas.